Artigos

Como receber auxílio-doença pelo INSS por conta do coronavírus

Como receber auxílio-doença do INSS em razão do coronavírus?

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Como você está se sentindo nesse momento com tantas dificuldades em razão do novo coronavírus?

Entendo você! São muitas mudanças acontecendo, por isso, é normal que existam problemas. 

Um desses desafios, é a necessidade de se afastar do trabalho em razão do contágio pelo vírus. Infelizmente!

Nesse caso, você pode ter direito ao auxílio-doença, em razão da incapacidade para o trabalho.

Auxílio-doença em caso de contágio pelo novo coronavírus

O auxílio-doença é um benefício da Previdência Social e é pago pelo INSS.

Esse benefício é liberado para as pessoas que ficam incapacitadas para o trabalho ou para sua atividade habitual por mais de 15 dias consecutivos.

Então, você precisa cumprir esses requisitos:

  • Estar incapacitado para o trabalho ou atividade habitual;
  • Ter cumprido a carência mínima de 12 meses, ou seja, ter 12 contribuições ou mais para a Previdência;
  • Ter qualidade de segurado, então, não pode ter parado de contribuir por 12 meses ou mais, em alguns casos esse prazo máximo é maior.

Portanto, são poucos requisitos para você ter direito ao auxílio-doença em razão do contágio pelo novo coronavírus.

Mesmo assim, você precisa ficar atento, porque infelizmente o INSS tem negado bastante os pedidos de benefícios.

Assim, você precisa reunir o máximo de documentos para evitar que o pedido seja negado.

Como pedir o auxílio-doença em caso de contágio pelo novo coronavírus?

Agora, você já sabe que não é tão fácil conseguir a aprovação dos benefícios do INSS.

Então, reúna e leve o máximo de documentos que tiver sobre o contágio do novo coronavírus. Vou listar os documentos essenciais:

  • Documentos pessoais que tenham foto, exemplo: RG, CTPS ou CNH (levar originais e não a cópia);
  • Laudos, exames e relatórios médicos e de tratamentos realizados (todos aqueles relacionados a esse problema de saúde);
  • Receitas com os medicamentos que precisou tomar ou ainda está tomando.

É interessante levar um laudo médico porque ele é mais detalhado que um atestado e, ainda, descreve o que foi apurado pelo médico nos exames.

Também, apesar de ser uma doença nova, é recomendado ter algum documento que mostre seu histórico de doenças (se tiver), além de relacionar essa incapacidade ao seu trabalho atual.

Além disso, tente levar um atestado de saúde ocupacional (ASO) emitido por um médico do trabalho; ainda, uma carta feita pela empresa em que consta o seu último dia de trabalho.

Entendo que este é um momento de muita tensão e ansiedade para você, mas não deixe isso te paralisar e fazer com que você perca o seu benefício.

Assim, se você precisar de ajuda ou tiver o seu pedido de benefício negado, não deixe de falar com um advogado especialista em INSS.

Artigos relacionados

WhatsApp chat