Artigos

Confira se terá direito ao auxílio emergencial em 2021

Auxílio Emergencial em 2021: veja se terá direito

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Sim, o auxílio emergencial irá voltar! E o governo anunciou que os pagamentos já podem começar em março.

No entanto, além de um valor menor, haverá também outras alterações.

Isso porque, antes de começar a nova remessa, o governo deverá fazer uma espécie de “pente-fino”, a fim de reduzir o número de beneficiários.

Por isso, confira o que muda no auxílio emergencial em 2021 e descubra se terá direito a recebê-lo!

O QUE NÃO MUDOU

Apesar de o governo ter anunciado mudanças, vou começar te falando o que continua como antes.

Os critérios para o recebimento do auxílio emergencial não tiveram alterações. Dessa forma, para ter direito, a pessoa deverá seguir os mesmos requisitos.

Quem terá direito

Os requisitos para ter direito ao auxílio emergencial de 2021, como já dito, continuará sendo os mesmos de 2020.

Os beneficiários do bolsa-família, independentemente do possível “pente-fino”, continuarão recebendo de qualquer forma.

Aos demais, assim como antes, é necessário se enquadrar em uma dessas categorias:

  • estar desempregado;
  • ser MEI ou trabalhar informalmente;
  • trabalhar por conta própria e contribuir ao INSS de forma individual ou facultativa.

E após fazer parte de algum dessas categorias, deverá atingir esses outros requisitos:

  • ter mais de 18 anos (exceto mães menores de idade);
  • ter renda mensal total menor que 3 salários-mínimo (R$ 3.300,00 reais);
  • possuir a renda mensal de até meio salário-mínimo (R$ 550,00 reais) por cada pessoa;
  • não receber nenhum benefício previdenciário ou assistencial (aposentadorias, pensões, seguro desemprego, BPC-LOAS, entre outros).

Forma de pagamento

As parcelas do Auxílio Emergencial de 2021 continuarão sendo depositadas na conta digital, através do aplicativo Caixa Tem, da Caixa Econômica Federal.

O QUE VAI MUDAR

Confira agora as possíveis mudanças:

1.Valores das parcelas

O Governo já anunciou que as parcelas não serão mais de R$ 600,00 reais.

A princípio, as novas parcelas terão o valor agora de R$ 250,00 reais, podendo até mesmo serem reduzidas para R$ 200,00 reais ao longo dos pagamentos.

2. Duração do Auxílio

É provável que nessa nova remessa, diferentemente da anterior, o auxílio emergencial se estenda até 4 parcelas.

Tendo previsão para inciar no mês de março de 2021, indo até junho.

3. Cruzamento de dados

Como você já sabe, o governo deve diminuir a quantidade de beneficiários. Dessa vez, estima-se que o número de pessoas que devem receber é de 40 milhões, sendo 14 milhões os inscritos do programa bolsa-família.

E para fazer essa redução, além de verificar através do CPF se a pessoa tem mesmo direito ao benefício, o Governa pode realizar também o cruzamento de dados de vários bancos, como MEI, INSS, CNIS, entre outros.

Principais dúvidas sobre o Auxílio Emergencial em 2021

“Quem recebeu no ano passado, vai receber nesse ano?”

É bem provável que as pessoas que receberam o auxílio no ano passado, e ainda se enquadram nas categorias e nos requisitos, poderão sim, receber nesse ano.

“Tive o Bolsa- Família cortado, será que ainda posso receber?”

Se você teve o bolsa-família cortado, seja qual for o motivo, deverá consultar se ainda estar com cadastro no CadÚnico.

Se esse for o seu caso, poderá conferir pelo site do Meu CadÚnico. E basta informar o seu nome completo, data de nascimento, nome da mãe, e o seu município.

Posso ter o auxílio emergencial descontado da minha aposentadoria?

De acordo com o Governo Federal, quem está em processo de aposentadoria, e receber as parcelas do auxílio emergencial, terá sim, o valor descontado quando receber o benefício da Previdência Social.

▶️ Acompanhe nossas redes sociais: Facebook | Instagram | TikTok

Artigos relacionados

WhatsApp chat