Artigos

Principais erros de quem receber o BPC-LOAS

Principais erros de quem recebe o BPC-LOAS

Compartilhar no whatsapp
Compartilhar no facebook
Compartilhar no twitter
Compartilhar no linkedin
Compartilhar no email

Uma alternativa para quem precisa de um benefício do INSS, mas nunca pôde contribuir com a Previdência Social, é o BPC- Benefício de Prestação Continuada, também conhecido por “LOAS”.

Por ser um benefício criado pelo Governo, o BPC-LOAS é destinado para pessoas de baixa renda, sendo elas portadoras de deficiência ou, ainda, idosas acima de 65 anos.

Se você enquadra em um dessas categorias e recebe o LOAS, vai concordar comigo que para ter direito a esse benefício é necessário prestar várias informações.

E não pense que procedimentos como esse só acontecem no momento de fazer o pedido lá no INSS.

Pelo contrário, durante todo o momento em que você estiver recebendo BPC-LOAS, para não perder o benefício, será preciso seguir vários requisitos.

Mas, infelizmente, muitas pessoas se esquecem disso. E é aí que mora o perigo!

Por isso, vou te mostrar nesse artigo os principais erros de quem recebe o BPC-LOAS, para você jamais comete-los e continuar tendo direito ao seu benefício.

Acompanhe!

1. Pensar que o BPC-LOAS é uma aposentadoria

Talvez em algum momento tenha chegado até você a equivocada informação de que o LOAS seria uma aposentadoria.

Isso porque, é muito comum as pessoas pensarem assim. E, claro, não tem como culpá-las por isso.

Mas, agora você nunca mais vai confundir: O BPC-LOAS não é uma aposentadoria!

Visto que, o LOAS é um benefício para diminuir a carência financeira, prestando assistência às pessoas, para que possam, assim, manter as suas necessidades básicas.

E mesmo que o pedido seja feito pelo INSS, o BPC-LOAS é pago pelo governo.

Por isso, não deve ser confundido com a aposentadoria ou outros auxílios do INSS.

Além disso, ao contrário dos benefícios do INSS, não é necessário que você tenha contribuído com a Previdência Social para ter direito ao BPC.

Quem recebe LOAS pode contribuir com o INSS?

Agora você já sabe que o BPC-LOAS não é uma aposentadoria, não sendo, portanto, um benefício do INSS.

Com isso, quem recebe o BPC não tem os mesmo direitos de quem é segurado do INSS.

No entanto, saiba agora que é permitido ,sim, pagar o INSS enquanto recebe o LOAS, sem que isso, claro, prejudique de alguma forma o seu benefício.

Caso queria, você pode contribuir como facultativo, visto que essa modalidade não exige que o contribuinte esteja exercendo alguma atividade remunerada.

  • Clique aqui e saiba tudo sobre o segurado facultativo do INSS!

Dessa forma, além de estar recebendo o BPC-LOAS, você pode garantir a qualidade de segurado, e ter acesso aos benefícios, como aposentadoria, pensão por morte, entre outros.

2. Receber o LOAS por deficiência, começar a trabalhar e não informar ao INSS

Além de estar em situação extrema de necessidade, outro requisito básico para receber o BPC-LOAS, caso ainda não tenha 65 anos, é possuir alguma deficiência física, mental ou intelectual, na qual impeça a pessoa de trabalhar ou conviver em sociedade.

E um erro que as pessoas com deficiência não podem cometer é exercer alguma atividade remunerada e não informar ao INSS.

Isso porque, quando é concedido o benefício ao deficiente, é presumido que ele não pode trabalhar naquele momento.

E lembra que eu te falei sobre a importância de seguir os critérios também durante o recebimento do LOAS?

Pois é, a pessoa com deficiência pode até começar a trabalhar. No entanto, é necessário deixar o INSS ciente disso, para que possa fazer a suspensão do benefício por até 2 anos, enquanto estiver trabalhando.

Caso não seja informado do trabalho, o INSS poderá enviar uma carta de notificação, relatando inconsistências no seu benefício. E você terá o prazo de dez dia para justificar.

E se não houver nenhuma resposta da sua parte, o INSS concederá prazo de trinta dias para que você possa recorrer na via administrativa. Na ausência de recurso, o benefício será cessado e, geralmente, o INSS entenderá que você recebeu indevidamente.

Inclusive, essa regra também se aplica para quem pratica alguma atividade empreendedora, ou seja, esteja na condição de MEI- Microempreendedor Individual.

MAS CALMA! Como eu disse, o pagamento do LOAS será suspenso, e não cancelado. E para isso, você deverá informar sobre a atividade remunerado ao INSS.

A lei garante que chegando ao fim a relação trabalhista ou a condição de MEI, caso ainda tenha direito, você poderá voltar a receber o BPC-LOAS, durante o prazo de 2 anos, ainda sem a necessidade de fazer perícia médica ou reavaliação de incapacidade.

3. Não fazer a atualização do CadÚnico

Dentre todos, esse é o erro mais recorrente de quem recebe o LOAS!

Ao ter direito ao BPC-LOAS, é obrigatório que você realize a cada dois anos a atualização do CadÚnico, em um Centro de Referência da Assistência Social- Cras.

E não só a cada dois anos,a atualização deve ser feita sempre que alguma situação do quadro familiar mudar, como a renda, endereço, entre outros.

ATENÇÃO! Para que você continue recebendo o LOAS, é fundamental que você cumpra essa exigência!

Tendo em vista que o principal requisito para receber o BPC é ser de baixa renda.(Que nesse ano, para ter direito ao benefício, a renda máxima exigida por cada pessoa da família é de R$ 275 reais.)

O problema é que muitos beneficiários até realizam esse procedimento, mas não fazem da maneira certa.

Pois, comparecem ao Cras apenas para cumprir formalidade, e, provavelmente por medo de perder o benefício, repetem os mesmos dados que já estavam no sistema.

Entendo que ter o benefício cortado é o maior temor de quem o tem como fonte única de renda. Mas, é um grande erro não informar as atualizações!

Por menor que seja a mudança no grupo familiar, deve ser comunicada durante a atualização do Cadúnico.

E quando digo mudança, é qualquer uma: divórcio, nascimento de filhos, óbitos, casamentos, recebimento de algum benefício do INSS por parte de algum membro, dentre diversas outras.

O que não pode é você omitir alguma informação, pois, em caso de inconsistência em alguma informação prestada, o INSS pode verificar realizando visitas às residências dos beneficiários.

BPC-LOAS suspenso ou cancelado

Você viu que para continuar a ter direito ao BPC-LOAS, desde a concessão do benefício, você deve seguir rigorosamente os critérios exigidos.

E, se segui-los direitinho, sem cometer nenhum erro, você não terá o seu benefício cortado.

Até porque, quando isso ocorre, antes de cessar o benefício, o INSS faz a notificação avisando sobre irregularidade.

Mas, se o seu BPC-LOAS foi cessado e não sabe o motivo, você deve procurar o INSS.

Dependendo do que motivou a cessação do benefício, você pode recorrer da decisão na via judicial.

E isso pode ser feito de forma autônoma na Justiça Federal; recorrer à Defensoria Pública, ou ainda, ir em busca de um advogado especialista para analisar detalhadamente o seu caso.

Achou interessante essas informações? Compartilhe com algum conhecido ou alguém que precisa saber disso!

Leia mais:

▶️ Acompanhe nossas redes sociais: Facebook | Instagram | TikTok

Artigos relacionados

WhatsApp chat